Carinhosamente e gentilmente cedido pelo poeta Augusto Branco

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas
que eu nunca pensei que iriam me decepcionar,
mas também já decepcionei alguém.

Já abracei pra proteger,Receita de  " Vida " - vida


já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
e amigos que eu nunca mais vi.

Amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
e quebrei a cara muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).

Mas vivi !
E ainda vivo !
Não passo pela vida.
E você também não deveria passar !

Viva !

Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é “muito” para ser insignificante.

Augusto Branco (pseudônimo)

Nota: Registro do Poema Vida na Biblioteca Nacional
Certificado de Direitos Autorais
Número do Registro: 449877
Livro 845
Folha 37

Especial
Imprimir esta Receita Imprimir esta Receita

Outras receitas que você vai adorar:

Receba grátis receitas no seu e-mail:

2 comentários para “” Vida “”

  1. Juliana Constantine 19/5/2009

    Oie!

    O poema Vida é de Autoria de Augusto Branco, que é poeta nascido em Porto Velho. José Augusto Branco é ator, nascido em Manaus. ;D

  2. Losana 8/6/2009

    Sim, você está correta.
    Augusto Branco autorizou-me a colocar o poema no blog.
    Poema lindo; assim como muitos outros que ele escreve.
    Losana

Deixe o seu comentário